sintese.arq

omni

concurso omni - parada de ônibus

status: projeto
ano de projeto: 2017
local: são paulo | brasil
arquitetura: igor coimbra, matheus pardal  [autores];
prêmio: primeiro colocado

Segundo o Censo de 2010 do IBGE, mais de 80% da população brasileira vive em áreas urbanas. Dentro das cidades, o transporte motorizado demonstrou expressivo aumento nas últimas décadas, sobretudo nos modais individuais. É de conhecimento comum as externalidades negativas geradas pelo intenso uso de automóveis no espaço urbano, como poluição atmosférica e sonora, acidentes, entre outros. Ainda assim, o uso de modais coletivos soma grande parcela das viagens diárias da população brasileira. Em São Paulo, essa proporção chega a 36,5%.

O paradigma da mobilidade urbana sustentável propõe o maior uso de modais de transporte não-poluentes e coletivos. Dessa forma, em um cenário onde o transporte urbano é realizado majoritariamente por esses modais, o projeto OMNI propõe um ponto de parada de ônibus que atenda as necessidades contemporâneas do usuário do transporte coletivo.

A palavra ônibus tem origem no termo em latim omnibus, que significa “para todos”. A parada de ônibus OMNI objetiva alcançar as mais variadas configurações espaciais da cidade contemporânea brasileira por meio de sua capacidade de adaptção, expansão e contração por meio de um sistema modular, atingindo grande variedade de configuração para pequenos, médios e grandes fluxos de pessoas. Além disso, o projeto prevê a versatilidade no seu uso como estrutura para equipamentos anexos, como bicicletários, lanchonete, sanitários públicos e conveniências.

O projeto considera a microacessibilidade (trecho da viagem entre o ponto de parada e o destino final) como parte fundamental do deslocamento por modais sustentáveis, e por isso fornece amenidades urbanas, como os equipamentos anexos, que estimulam tais deslocamentos.

O ponto de parada é construído em concreto armado pré-fabricado, o que agiliza sua instalação no território urbano e reduz os custos de fabricação. Além disso, o partido adota como uma de suas principais características o uso de pigmentação no concreto, que agrega valor estético ao mesmo tempo que reduz custos de manutenção, e pode ser produzido com uma variedade de cores diferentes, se adaptando a identidade visual de diferentes localidades. Essa materialidade obtida através do uso do concreto aparente é contraposta à transparência do vidro utilizado como proteção das intempéries, inclusive proporcionando maior permeabilidade visual do entorno imediato ao abrigo.

Visando contribuir com a paisagem urbana, o ponto de parada propõe um jardim vertical, à relação a chegada o ônibus, para que o mesmo não obstrua a visão do usuário de transporte público, mas também agregue valor paisagístico ao ambiente urbano. Sua irigaçao é automática e reutiliza as águas pluviais captadas pela cobertura.